Chegamos, Amapá!

CSA firma parceria com o Instituto Trata Brasil durante encontro sobre os desafios e perspectivas do saneamento no Amapá

O evento marca também a chegada do Programa E+ Saúde ao estado e compõe o calendário de ações alusivas à comemoração do primeiro ano de atividades da Concessionária de Saneamento do Amapá.

A Concessionária de Saneamento do Amapá (CSA) realizou nesta terça-feira (11/07) o Encontro Desafios e Perspectivas do Saneamento no Amapá, com a participação do Instituto Trata Brasil e demais autoridades com atuação relacionada ao tema no estado. Aberto ao público, o evento aconteceu no Museu Sacaca, na capital, e compôs o calendário de ações alusivas à comemoração do primeiro ano de atividades da CSA, celebrado neste mês de julho. 

Durante o encontro, foram abordadas perspectivas para contribuir com o avanço no saneamento básico da região norte e estratégias para proteger os recursos hídricos disponíveis. Na oportunidade, a CSA firmou parceria de trabalho com o Trata Brasil, instituto nacional que produz informações sobre saneamento e mobiliza a sociedade em prol da universalização de água e esgoto.

Representantes do Ministério Público Estadual, CSA, Trata Brasil e Governo do Amapá durante ato de parceria com o instituto.
Luana Pretto, presidente do Trata Brasil em evento da CSA na capital.

“Sabemos que o Amapá é um dos estados que têm maior desafio em relação ao tratamento da água e coleta de esgoto, por isso, nosso objetivo é estar aqui apoiando e acompanhando a evolução dos indicadores com a CSA. Esta parceria representa mais transparência aos dados do saneamento no Amapá”, explica Luana Pretto, presidente executiva do Instituto Trata Brasil.

Plataforma E+

O evento também marcou o lançamento do Programa E+ Saúde para os amapaenses. O programa faz parte da Plataforma E+, que reúne iniciativas que contribuem para o desenvolvimento socioambiental das localidades onde o Grupo Equatorial Energia atua. No Amapá, a CSA é composta pela união do Grupo Equatorial e da Sam Ambiental, pertencente ao Grupo Aterpa.

Presidente da Arsap durante o evento.
Professora Karina Valverde, da Unifap. (Divulgação)
Geaneide Vilhena, da CSA, oficializou a chegada do Programa E+ Saúde no Amapá.

“Quando falamos de saneamento, estamos falando de saúde preventiva e esta é uma das nossas missões com as frentes de trabalho na plataforma E+. Estamos próximos da comunidade e atuaremos em parceria com diversos atores sociais para buscar o desenvolvimento que queremos para as famílias amapaenses”, destaca Geaneide Vilhena, executiva de Comunidade da CSA.

Programação

O encontro ocorreu durante todo o dia com a programação aberta para contribuições dos participantes convidados a palestrar e de perguntas do público em geral.

Estiveram presentes o vice-governador do estado, Teles Júnior, membros da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Estado do Amapá (Arsap), o promotor de Justiça, André Araújo, a professora da Universidade Federal do Amapá, Karina Valverde, o prefeito de Amapá, Carlos Sampaio, presidente da Associação dos Municípios (Ameap), diretoria do Grupo Aterpa, Grupo Equatorial Energia, representantes da sociedade civil organizada e acadêmicos.

Primeiro ano

A CSA iniciou suas operações no estado em julho de 2022 com a concessão dos serviços de água e esgoto nas áreas urbanas dos 16 municípios do estado por 35 anos. Neste primeiro ano de trabalho, o foco da concessionária foi reabilitar e modernizar a infraestrutura recebida e trabalhar pela ampliação dos serviços.

 Grandes obras estruturantes foram iniciadas e começam a ser entregues, como a adutora de água da zona norte de Macapá, a recuperação de todas as estações de tratamento dos municípios, a captação de água do Rio Amazonas e a estação de tratamento de Macapá, que atende 70% da capital. Mais de R$100 milhões foram investidos nos primeiros meses de atuação.

O evento aconteceu no Museu Sacaca, em Macapá.
José Ailton Rodrigues, presidente da CSA.

O presidente da CSA, José Ailton Rodrigues, apresentou o levantamento de ações em andamento neste primeiro ano de empresa, os desafios enfrentados para universalização dos serviços de água e esgoto, os investimentos realizados e a satisfação de poder contar o Trata Brasil neste processo.

“Celebramos o primeiro ano de trabalho diário pela transformação das operações de água e esgoto no Amapá. Sabemos que todo o investimento e empenho das nossas equipes vão refletir na mudança do cenário que encontramos quando chegamos. Demos o pontapé inicial para isso e ficamos muito felizes em saber que temos o Instituto Trata Brasil como parceiro no acompanhamento de indicadores e na expectativa da chegada do desenvolvimento social que tanto buscamos”, concluiu Rodrigues. 

Macapá, 12 de julho de 2023

Comunicação CSA