Chegamos, Amapá!

Após investimentos, reservatório nunca utilizado entra em operação e amplia capacidade da ETAM

A estrutura nunca havia sido utilizada. Agora, em atividade, garante maior tempo de reservação de água na Estação de Tratamento de Macapá (ETAM).

A reabilitação de um dos reservatórios de água da Estação de Tratamento de Macapá (ETAM) foi uma das melhorias executadas durante a parada programada dos sistemas, realizada no início do mês de maio. A estrutura foi construída há cerca de oito anos e nunca havia sido utilizada. Agora, sob a gerência da Concessionária de Saneamento do Amapá (CSA), o reservatório entrou em operação e ampliou a capacidade de armazenamento de água na ETAM, o que garante maior segurança operacional à rede.

A estrutura reabilitada tem capacidade para 5 mil metros cúbicos de armazenamento e trata-se de um reservatório apoiado, um modelo usado para o abastecimento indireto, quando há a necessidade de uma pressão mínima na rede hidráulica. Seu apoio fica sobre as estruturas de elevação. Antes da operação, a ETAM possuía capacidade de 500 mil litros de armazenamento, hoje são 5 milhões de litros.

“Investimentos de grande porte estão sendo realizados no sistema de abastecimento de Macapá, como a reabilitação desse reservatório, que representa maior tempo de armazenamento em casos de paradas não previstas e menor interrupções no abastecimento de água que chega à casa dos clientes”, explica Flávio Gonçalves, engenheiro civil da CSA.

Na prática

A ETAM abastece a capital 24h por dia. Em casos de paradas emergenciais no sistema, que não estavam previstas de ocorrer, a unidade possuía capacidade de continuar com o abastecimento dos bairros por até vinte minutos. Esse tempo era calculado em cima dos 500 mil litros de água que poderiam ser armazenados. Agora, com o reservatório de 5 milhões de litros em atividade, este tempo de abastecimento autônomo é estimado em mais de uma hora.

Investimentos

Ao assumir as operações de água e esgoto no Amapá, em julho de 2022, a CSA iniciou um plano de recuperação das estruturas recebidas, reabilitação e modernização dos sistemas, com mais de R$100 milhões de investimento. Além da ETAM, a Captação de Água do Rio Amazonas também passa por obras. As duas unidades são responsáveis pelo abastecimento de 70% dos clientes atendidos pela empresa na capital.

Comunicação CSA

31 de maio de 2023