Chegamos, Amapá!

CSA Responde: Por que precisamos pagar uma tarifa para usar água?

É importante explicar que o usuário não paga pela água e sim pelo tratamento dela. Vamos te explicar como funciona o processo que vai da captação até a chegada da água já potável às casas dos clientes.

Você já deve ter se perguntado por que pagamos para usar a água que, teoricamente, é tirada da natureza e parece ser um bem infinito. Na verdade, essa é uma ideia equivocada, pois a água é um bem renovável, porém, finito. E não, não pagamos pela água, pagamos pelo tratamento da água que consumimos. Esse é o tema do CSA Responde desta semana.

Antes de tudo, é importante destacar que para consumo humano, a água precisa ser potável. A água disponível na natureza, mesmo que seja doce como no Rio Amazonas ou nos demais rios do estado, não é apropriada e precisa ser tratada. Esta é a missão da Concessionária de Saneamento do Amapá.

A Concessionária capta a água bruta, realiza diversos processos de tratamento na capital e nos municípios, como as etapas de floculação, decantação, filtração e desinfecção. Após isso, ocorre a destinação pelas redes de distribuição até que o produto final chegue às torneiras dos usuários. Há muito trabalho envolvido nesse processo e tudo isso tem custos.

“É importante que a gente entenda esse processo: não pagamos pela água. A água está na natureza. Pagamos pelo tratamento dessa água para o consumo humano, pelo processo de captação, tratamento e destinação até à casa dos clientes”, destaca José Ailton Rodrigues, presidente da CSA.

Como funciona a tarifa?

No Brasil, as regras que dominam esse assunto estão pautadas na Lei 1426/2020, que trata do Marco Legal do Saneamento. No Amapá, a tarifa de água vigente, assim como demais serviços de água, são regulados pela Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Estado do Amapá (ARSAP).

Todos os valores estão disponíveis no site da CSA, em Tarifas de Água CSA

As famílias de baixa renda possuem tarifa especial?

A CSA já disponibiliza a tarifa social de água para as famílias de baixa renda. O benefício pode ser solicitado nas unidades de atendimento presencial da empresa e prevê o pagamento de uma fatura mais baixa aos habilitados que consumam até 10 mil litros de água por mês, tendo ou não hidrômetro instalado em suas casas.

A tarifa social está prevista no contrato de concessão de serviços de água e esgoto da CSA, iniciado em julho deste ano nas áreas urbanas dos 16 municípios do Amapá. Seus critérios definem o valor da tarifa média de R$ 1,4 a cada mil litros consumidos. A tarifa normal é de R$ 3,52 pelo mesmo volume.

No total, os clientes de baixa renda que consomem até 10 mil litros por mês e têm hidrômetro instalado, pagam a fatura de R$14,14. No caso de clientes não hidrometrados, a cota mínima de consumo é de 25 mil litros por mês, com fatura fixa de R$25,40.

Saiba os critérios para solicitar o beneficio no site da empresa

Fale conosco

Para mais informações, o cliente pode ligar para a Central de Atendimento 24h, disponível no telefone 0800 086 0116.

Comunicação CSA